Uma pesquisa realizada pelo Gartner Inc. identificou as 8 principais tendências tecnológicas para a cadeia de suprimentos em 2020. Apesar de estarmos avaliando uma tendência para uma determinada indústria, as tecnologias citadas são o futuro também para várias outras áreas. Elas são estratégicas para o crescimento e melhor desempenho das indústrias. Christian Titze, vide-presidente analista da área na Gartner, afirma que a maioria das organizações de suprimentos adotam as novidades tecnológicas de forma cautelosa.

“Apenas 21% estão dispostos a considerar, e geralmente adotam, tecnologias em estágio inicial. No entanto, mesmo os líderes cautelosos da cadeia de suprimentos devem manter a mente aberta e adotar mudanças perpétuas a longo prazo.”, concluiu Titze.

As principais tendências tecnológicas da cadeia de suprimentos em 2020 são:

Hyperautomation

Temos falado muito da Hiperautomação por aqui porque, observando cuidadosamente o mercado, ela é sem dúvida o melhor investimento tecnológico das empresas nos próximos anos. Sua capacidade de unir diversos elementos da tecnologia é incrível e a torna um recurso extremamente completo. O Hyperautomation é uma estrutura que combina uma vasta gama de tecnologias da melhor maneira possível. Portanto, se implantada corretamente, a hiperautomação pode incentivar uma colaboração mais ampla entre domínios e atuar como um integrador de funções díspares e isoladas. 

Leia mais sobre Hiperautomação aqui!

Digital Supply Chain Twin (DSCT)

Um DSCT é uma representação digital da cadeia de suprimentos física. É derivado de todos os dados relevantes em toda a cadeia de suprimentos e seu ambiente operacional. Isso faz do DSCT a base para todas as decisões locais e de ponta a ponta. 

“Os DSCTs fazem parte do tema digital que descreve uma fusão cada vez maior do mundo digital e físico”, acrescentou Titze. “Ligar os dois mundos aprimora a consciência situacional e apoia a tomada de decisões.”

Inteligência Contínua

A inteligência contínua (CI) é uma grande oportunidade para acelerar a transformação digital das indústrias. O computador pode processar dados de forma muito mais rápida e constante que uma pessoa e, dessa forma, é possível analisar dados processados quase que em tempo real. Sendo assim, o ponto positivo é claro: capacidade de responder ao comportamento do cliente de maneira imediata e precisa.

Inteligência Artificial (IA)

A IA na cadeia de suprimentos consiste em uma caixa de ferramentas com opções de tecnologia que ajudam as empresas a entender conteúdo complexo, dialogar com as pessoas, melhorar o desempenho humano e assumir tarefas rotineiras.

“A tecnologia de IA está presente em muitas soluções já existentes, mas seus recursos evoluem constantemente”, acrescentou Titze. “Atualmente, a tecnologia ajuda principalmente os líderes da cadeia de suprimentos a resolver desafios de longa data em torno de silos e governança de dados. Seus recursos permitem maior visibilidade e integração entre redes de partes interessadas que eram remotas ou díspares anteriormente.” 

Clique aqui para mais artigos sobre Inteligência Artificial!

Governança e segurança da cadeia de suprimentos

Essa é uma tendência macro cada vez mais importante, pois os eventos de risco global estão aumentando e as violações de segurança impactam as empresas, tanto no nível digital quanto no físico. 

Para Titze, uma nova onda de soluções para segurança e governança da cadeia de suprimentos vai surgir. “Pense em soluções avançadas de rastreamento e rastreamento, embalagens inteligentes e recursos RFID e NFC de última geração.”

Computação de borda e análise

A ascensão da computação de ponta – onde os dados são processados ​​e analisados ​​perto de seu ponto de coleta – coincide com a proliferação de dispositivos da Internet das Coisas (IoT). É uma das tendências tecnológicas adequadas para quando há demanda por processamento de baixa latência e tomada de decisão automatizada em tempo real.

Redes 5G

Comparado aos seus antecessores, o 5G é um enorme avanço em relação à velocidade dos dados e aos recursos de processamento. A natureza onipresente do 5G aumenta seu potencial para cadeias de suprimentos. Por exemplo, a operação de uma rede 5G em uma fábrica pode minimizar a latência e aprimorar a visibilidade em tempo real e os recursos de IoT. 

Experiência Imersiva

A experiência imersiva em tecnologia, como a realidade virtual, aumentada e mista, tem o potencial de influenciar radicalmente a trajetória do gerenciamento da cadeia de suprimentos. É dessa forma que esses novos modelos de interação ampliam as capacidades humanas. “As empresas já veem os benefícios de experiências imersivas em casos de uso, como a integração de novos operários através de treinamento imersivo no trabalho em um ambiente virtual seguro e realista”, concluiu Titze.

Bem, algumas tendências citadas acima estão mais presentes no nosso dia a dia do que outras, porém, uma coisa é certa: o que não faltam são soluções para melhorar o desempenho das indústrias de suprimentos e, consequentemente, a satisfação dos consumidores.

A Gartner publicou um relatório sobre o tema: ” As tendências estratégicas da tecnologia da cadeia de suprimentos para 2020 “.

Amanda Borba
Últimos posts por Amanda Borba (exibir todos)