Com a expansão das tecnologias de inteligência artificial, vimos que a RPA sozinha não é capaz de levar os processos de automação a outro nível na área de finanças. Atualmente, a maioria das equipes financeiras usa a RPA para aumentar a eficiência , porém, ela só pode automatizar tarefas simples e repetitivas. Ou seja, para automatizar processos e fluxos de trabalho complexos de ponta a ponta, é necessário recorrer à IA.

Adicionar tecnologias e ferramentas baseadas em IA oferece o próximo nível de automação para finanças. Este “nível”, segundo a Gartner, é a ” hiperautomação ” – tecnologia na qual processos inteiros, não apenas tarefas, são automatizados.

“Os CFOs precisam de uma abordagem holística e de longo prazo para a hiperautomação”, diz Alejandra Lozada, diretora analista sênior do Gartner. “As organizações que abordam as opções de hiperautomação de maneira fragmentada terão dificuldade em dimensionar essas iniciativas. O foco geral deve ser permitir a orquestração de processos usando uma matriz arquitetada de várias tecnologias de hiperautomação. ”

Onde e como utilizar a hiperautomação no Financeiro

Como mencionado anteriormente, a Hiperautomação permitirá que as equipes financeiras automatizem e orquestrem vários processos de ponta a ponta (por exemplo, registro para relatório, pedido para pagamento) para impulsionar melhorias funcionais. Os melhores candidatos para habilitação de IA de curto prazo são processos dinâmicos que exigem julgamento e envolvem dados não estruturados, voláteis e de alta velocidade. Exemplo:

  • Conformidade com novos padrões de contabilidade;
  • Revisão de relatórios de despesas;
  • Processamento de faturas de fornecedores.

Principais ferramentas e tecnologias de automação em IA financeira

Selecionar a solução de IA de finanças certa ou a combinação de soluções pode ser difícil, e os CFOs devem trabalhar com suas equipes de infraestrutura de TI para construir roteiros de tecnologia integrados onde várias tecnologias se complementam.

  1. Programação de aplicativos do sistema operacional, reconhecimento óptico de caracteres (OCR)e reconhecimento de imagem (ICR).
  2. Plataformas de integração , como iPaaS (Plataforma de Integração como Serviço), orquestram uma série de interações por sistemas de software, onde nenhum envolvimento humano é necessário.
  3. Os iBPMSs (suítes de gerenciamento de processos de negócios inteligentes) oferecem um ambiente de desenvolvimento mais rápido e ágil enquanto continua a focar na descoberta, visualização e monitoramento de processos em toda a empresa.

É importante lembrar que fluxos de trabalho integrados – recursos fornecidos por software como serviço (SaaS), por exemplo – fazem parte do roteiro de automação, mas não são complementares ao RPA.

Aplicando a Hiperautomação na área de Finanças

A estratégia de Hiperutomação é um esforço pró-ativo e holístico para otimizar ou transformar processos e gerar automação escalável, resiliente e adaptável. Para selecionar e combinar as opções de automação de forma eficaz:

  • Trabalhe com suas equipes de infraestrutura de TI – construa um roteiro de tecnologia integrado onde várias tecnologias, como iBPMS, RPA e soluções de ERP se complementam.
  • Obtenha ganhos rápidos com IA de finanças – Aplique o RPA como uma correção de curto prazo para automatizar rapidamente tarefas manuais repetitivas e de alto volume.
  • Redesenhe e otimize processos de longa duração – Use o mapeamento de automação como uma oportunidade para redesenhar os processos existentes e identificar redundâncias e escopo para modernização.
  • Crie integrações entre plataformas – Use o iPaaS quando os requisitos de integração não puderem ser evitados e as integrações entre aplicativos envolvendo plataformas baseadas em nuvem forem uma prioridade.
  • Conduza a devida diligência nas soluções dos fornecedores – determine se os fornecedores RPA existentes estão evoluindo suas soluções para combinar tecnologias baseadas em IA.

A tendência é que as empresas substituam, gradativamente, a simples automação RPA pela Hiperautomação, para que possam se beneficiar da agilidade e redução de custos oferecida. Os recursos de inteligência artificial não fornecem receitas prontas, muito menos milagrosas. Ainda assim, eles tiram um peso enorme de funcionários e gestores, que passam a ter que apenas supervisionar, de tempos em tempos, determinados processos, pois eles já estão sendo resolvidos de forma muito mais completa por robôs em conjunção com a IA.

Fonte: Gartner

Amanda Borba
Últimos posts por Amanda Borba (exibir todos)